Bye Bye Carrefour.. Seria a derrocada??

Depois que mudei para Ribeirão Preto passei a comprar constantemente alguns produtos (matinais, bebidas, etc) no Carrefour.
A loja que frequento, localizada no bairro Sta Cruz, é bem tranquila, porém alguns preços praticados são muito acima de média, com exceção dos citados acima.
Hoje fui surpreendido com mudança de horário de atendimento e uma loja com prateleiras vazias e cheia de clientes.
Resultado, fecham as portas no domingo, produtos em promoção e um desânimo geral estampado no rosto dos funcionários.
Recebi a informação na própria loja que todas que foram montadas no lugar da antiga Rede Gimenes, adquiridas em 2009 pelo Carrefour, fecharão as portas em Ribeirão Preto no dia 25/11 (domingo próximo).
Nunca vi a loja tão cheia como hoje, talvez os preços mais baixos tenha trazido o publico.
Isso mostra que preços competitivos são importantes para conquistar os clientes, que apenas a marca não convence mais ninguém.
Ribeirão Preto é uma cidade com alto poder de consumo e perde assim 4 lojas Carrefour, que provavelmente devem ser substituídas em breve por alguma outra rede, porém acende uma luz vermelha para a marca.
Seria a comprovação de que as Lojas Carrefour sofrem uma derrocada no Brasil??

3 Comentários

  1. quem diria, Carrefour na reta?!
    me deparei com a mesma situação que vc agora pouco, algo que venho desconfiando a cerca de 4 dias, quando estranhei em outra unidade a prateleira quase vazia das bebidas. e a falta de alguns produtos “carro-chefe” de qualquer supermercado.

  2. Verdadeira falta de consideração com o consumidor e com os colaboradores que ajudaram a construir esta marca. O modelo de bairro é ideal para os novos tempos, mas não é mais para o Carrefour que parece perdido em sua falida fórmula de reestruturação. Poderiam ser mais transparentes com suas intenções mas preferem a mentira com a justificativa de não divulgarem as suas estratégias. Daqui a pouco este sucesso do Atacadão também irá acabar, sucesso este baseado em gerar desconforto ao consumidor aliado a preço “mais ou menos baixo” (prefiro ajudar um comerciante perto de casa) e vai restar ao Carrefour montar bancas em feiras públicas. Ninguém é bobo, eles estão ajustando o que não é interessante para vender somente o que é ainda bom ao que o Abilio Diniz poderá pagar sem precisar de BNDES para absorvê-los. E lembrar que há pouco tempo eles anunciavam suas ofertas a todo o momento nas diversas mídias e enchiam suas lojas e agora perderam a mão do negócio. Uma pena assistir a isto tudo e ainda ser fiel consumidor destes perdidos que pareciam ser profissionais do ramo.

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*