Olhos tecnológicos para a Copa do Mundo

A Copa do Mundo de futebol, que tem início marcado para esta semana, tem como característica principal movimentar o planeta em busca de um título esportivo. Para quem gosta de futebol é um momento de impar, porque congrega jogos futebolísticos com dispensa de trabalho por quase todos os dias, para quem não gosta, não resta outra coisa a fazer, porque a febre de uns atrapalha o descanso de outros.

Aproveito para pensar no outro lado da copa, se não escutaram ainda, vão ouvir falar bastante do IBC (Centro Internacional de Transmissão).
 O IBC é o local onde estão situados os jornalistas e os estúdios das emissoras com direitos de transmissão da Copa do Mundo. A área de 30 mil metros quadrados conta com 179 empresas de 70 países e um total de 13.000 profissionais credenciados.
Na Copa de 2006, na Alemanha, foram 73 mil horas de transmissão durante o evento. Uma TV precisaria funcionar 24 horas por dia durante oito anos para chegar a esta marca. A Fifa espera ao menos igualar esta marca na Copa de 2010.
Isso me faz pensar  que temos mais 2 ou 3 anos para preparar algo no mínimo igual para a Copa de 2014 e depois para as Olimpíadas de 2016, ou seja, haverá uma corrida tecnológica para que tenhamos estrutura para atender essas necessidades em muito pouco tempo.

O mundo evolui com a TV Digital, o Brasil ainda é carente no que diz respeito a transmissão de dados, mas pode evoluir e sair do patamar horrível em que se encontra, com certeza os próximos eventos esportivos marcados para o Brasil podem transformar nosso país do ponto de vista tecnológico.
Nesse quesito aproveito para chamar atenção de todos que estão envolvidos com a Tecnologia da Informação no Brasil. Estaremos nós, profissionais, preparados para participar atender essa demanda? Será que é preciso evoluir para poder prestar serviço e participar diretamente do caminhão de dinheiro que será depositado no Brasil nos próximos quatro anos?
Não é apenas a transmissão que necessitará de mão de obra especializada, eu apenas estou usando a copa como exemplo, dada a proximidade do evento e para que possamos observar o que acontece na Africa. Já pensou nos hotéis, metrôs, transportadoras, restaurantes, enfim, quando de investimento em tecnologia estes eventos demandarão??
Agora é a hora, não adianta esperar 2013 para pensar que poderia estar diretamente envolvido com estes eventos!!
Anúncios

Marcado:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: