Unilever investe US$ 422 milhões para reduzir gastos com storage

Gigante de bens de consumo implementou na América Latina uma ferramenta que diminuiu o volume de dados do ambiente de produção e de testes das aplicações de negócios.

Como uma das maiores empresas de bens de consumo do mundo, com 25 marcas diferentes nas áreas de alimentos, higiene pessoal e limpeza, a Unilever depende muito da TI para dar mais velocidade aos seus negócios e estar sempre presente nas gôndolas dos supermercados. Para isso, recorre constantemente a novas ferramentas para automatizar processos e reduzir custos com suas operações. Uma das mais recentes foi a compra de uma solução para diminuir os gastos com armazenamento de dados, que envolveu o investimento 422 milhões de dólares.

Pelo tamanho de sua operação, a indústria anglo-holandesa – que fabrica produtos como os sorvetes Kibon, a maionese Hellmann e o detergente em pó Omo – tinha dificuldade para administrar o grande banco de dados de seu ambiente de produção, que cresce diariamente. A empresa precisava de uma tecnologia que ajudasse a resolver esse problema e após analisar as ferramentas do mercado optou pela solução Test Data Migration Server (TDMS), criada pela SAP para melhorar a gestão de dados em ambiente de testes.

O gerente de qualidade de serviços da Unilever Brasil, Thyago Llano, explica que influenciou na decisão da compra da tecnologia da produtora alemã o fato de a empresa ser a mesma fornecedora do ERP utilizado pelo grupo.

O sistema foi implantado no ambiente de projetos para extrair dados relevantes para testes de desenvolvimento e realizar atualizações das aplicações de negócios. A equipe dessa área era muito demandada, o que gerava impacto nos cronogramas de desenvolvimento de aplicações, consumindo mais tempo de mão-de-obra e espaço de armazenamento para processos de manutenção e suporte de software.

Assim como outras grandes companhias, que têm múltiplos ambientes de TI não-produtivos, Llano relata que a área se deparava também com problemas logísticos, técnicos e financeiros. “Precisávamos de muito storage, que é um componente de TI caro”, diz o executivo. Com a adoção do TDMS, ele garante que a gestão dos dados passou a ser realizada de forma mais eficiente e diminuiu também o risco operacional dessa área.


Mais espaço em disco 
Segundo Llano, o ambiente de produção armazena dados desde 2000, porém para realizar testes são necessárias informações apenas dos últimos três meses. Com o uso do TDMS, foram adotados novos critérios para armazenamento de acordo com as necessidades das unidades de negócios. São feitas as cópias apenas dos últimos quatro meses.  

“Tivemos um ganho enorme com a implantação do TDMS na Unilever Latin America. Reduzimos o espaço de armazenamento dos sistemas não-produtivos em 80%”, afirma Llano. A ocupação de disco caiu de 12 terabaytes para 2 terabaytes.

Com esses resultados, o gerente de qualidade e serviços da Unililever Brasil, espera obter o retorno do investimento (ROI) do projeto em menos de três anos e economizar 1,3 milhão de dólares por diminuir a necessidade de recursos para armazenamento.

Fonte: Computerworld

Anúncios

Marcado:, ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: