Parabéns ao maior do mundo, mais querido, mais odiado e mais invejado. 100 anos de TIMÃO!!

Eu ainda era garoto, menos de 10 anos e me lembro das vitórias da democracia corinthiana sobre o SP, por 2x seguidas, em 82 e 83.

Aquele time de Socrates, Biro-Biro, Zenon e Casagrande era sem sombra de dúvida a alma corinthiana.
Nessa época eu ja era um corinthianinho.

Seguiram-se os título, e me recordo bem da vitória de 88 com o gol do Viola em Campinas, depois do empate em São Paulo contra o Guarani com o gol do time bugrino sendo marcado pelo Neto, que em breve se tornaria ídolo da fiel.

Apesar da grande quantidade de títulos paulista ainda existia a cobrança por um título nacional, que veio com o time de Ronaldo, Neto, Wilson Mano, Tupãnzinho e cia, um time que jogava na raça e aproveitava-se das bolas paradas deNeto. O título veio de novo sobre o SP, com duas vitórias indiscutíveis.

Em 95 veio o primeiro título da Copa do Brasil, esse eu não me lembro bem, mas fez o timão mostrar que seria o time a mais ganhar competições nacionais na década.

O times de 98 e 99 eram ótimos, já com Marcelinho, Vampeta, Edilson, Rincon, Ricardinho, Dida (com duas defesas de penatis do Rai num mesmo jogo no brasileirão de 99), Luizão, entre outros que ganharam indiscutivelmente o bi brasileiro e levaram o timão a libertadores de 2000, quando sofreu seu pior reves, justamente para o seu principal adversário, o Palmeiras.

Em 2000 também pude ver no estádio o timão jogar e ganhar o primeiro mundial de clubes promovido pela Fifa, um time forte e capaz de superar excelente time do Vasco da Gama de Romário, Juninho Pernambucano e Edmundo em pleno Maracanã.

A sequência deste time ainda trouxe alegrias como a continuação de vitórias e eliminações sucessivas sobre o São Paulo, como a Copa do Brasil (campeão sobre o Brasiliense) e Rio São Paulo de 2002, assim como o Paulista de 2003, com Liedson e Jorge Vagner comandando o timão.

Em 2005 veio o time da MSI, faltou um técnico, mas ainda assim faturamos o quarto título brasileiro, com Tevez e Mascherano.

MSI custou caro ao timão, e talvez tenha sido o grande problema nos 100 anos de timão, que levaram a derrocada de sofrer a queda para segunda divisão em 2007.

Em 2008, com Mano Menezes, Douglas, Elias, Cristian, André Santos, Dentinho, Chicão e William veio o título incontestável da série B e o vice da Copa do Brasil. Neste ano nascem os hits “Louco por ti Corinthians” e “o Coringão voltou”.

Andrés Sanches, presidente a partir de 2007 planejou uma grande virada para 2009 com o retorno a Série A e com a contratação do desacreditado Ronaldo Fenômeno, que nos daria os títulos de campeão paulista sobre o Santos (com aquele gol de cobertura) e da Copa do Brasil, em pleno Beira Rio, sobre o todo poderoso Internacional, o time da decada.

Em 2010, ano do centenário, o timão patinou e não teve sorte na Libertadores da América, mas em compensação cotinuou mantendo o São Paulo como freguês, após anunciar a construção da sua casa (o Fielzão) e principalmente de acabar com o grande sonho tricolor de sediar a Copa no Morumbi, na cidade de São Paulo.

PARABÉNS AO MAIOR DO MUNDO, MAIS QUERIDO, MAIS ODIADO E MAIS INVEJADO, TIMÃO!!!


Salve o Corinthians,
O campeão dos campeões,
Eternamente dentro dos nossos corações
Salve o Corinthians de tradições e glórias mil
Tu és orgulho
Dos esportistas do Brasil

Teu passado é uma bandeira,
Teu presente, uma lição
Figuras entre os primeiros
Do nosso esporte bretão

Corinthians grande,
Sempre Altaneiro,
És do Brasil
O clube mais brasileiro

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: