Arquivo da tag: microsoft

O que as equipes de TI podem esperar após aquisição da Skype?

Eu particularmente acho que a Microsoft comprou para não deixar que outros comprem, seria algo como evitar que o Skype agregado a outro concorrente pudesse gerar algum produto muito forte.

Segue a análise publicada na Computerworld:

A especulação de que o Skype vai se integrar totalmente no Lync ou no ambiente Exchange parece completamente improvável.

As pessoas que pagaram 2,5 bilhões pelo Skype, há dois anos, começam a parecer muito perspicazes.

Há uma ou duas semanas, não era o caso. A IPO do Skype tinha sido adiada. A Google e o Facebook farejavam em torno do Skype, mas uma aquisição não parecia provável – muitos pormenores para o Facebook e todos os tipos de potenciais problemas para a Google, incluindo um obstáculo anticoncorrência de enormes proporções.

Mas então veio o anúncio de que a Microsoft comprou a Skype por 8,5 bilhões de dólares. Como movimento defensivo, a compra tem algum mérito: uma combinação do serviço Voice da Google com o Skype iria ser um desafio formidável para o Windows Live Messenger e para o Lync, tanto no mercado consumidor como no das empresas.

A lista de números de telefone internacionais do Skype – e a longa experiência dela com as operadoras locais de telecomunicações em todo o mundo – constituiria uma presença imediata que o Google Voice ainda se esforça para estabelecer.

Mas isso justifica o desembolso de 8,5 bilhões?

É difícil imaginar o que a Microsoft pretende fazer com o Skype para a TI empresarial. Este software é amplamente considerado pelos administradores de redes como uma maldição. Há cinco anos, na conferência BlackHat na Europa, Philippe Biodi e Fabrice Desclaux descreveram o confuso código do Skype, dizendo que parecia um “dev/random” e não melhorou nem um pouco.

Como qualquer programa P2P, o Skype basicamente executa uma “backdoor”, com pings aleatórios e transmissões de saída, mesmo quando não há ninguém usando o telefone. O pessoal da segurança adora este tipo de software. Assim, se o software não é bom no ambiente empresarial, o que os executivos de TI podem esperar?

Não muito. A especulação de que a nova ferramenta irá se integrar totalmente no Lync ou no ambiente Exchange parece completamente inverosímil: as arquiteturas são completamente diferentes, e o software não é reutilizável. Certamente, a Microsoft não espera manter muitos dos principais programadores do Skype, mesmo tendo um grande caixa.

Aqueles números de telefone internacionais e as relações com as operadoras telecomunicações podem ajudar a generalizar o Lync, pelo menos em teoria. O Skype tem uma boa base de usuários, com 120 milhões de contas ativas por mês, mas isso é pouco comparado com o Live Messenger.

Alguns analistas especulam que, em breve, a Microsoft vai fundir o Kinect (atualmente exclusivo do Xbox, e futuramente do Windows 8 ) com o Skype, mas isso não é um argumento muito convincente. Oferecer um Kinect de 100 dólares como substituto de uma webcam de 2,95 dólares faz tanto sentido como comprar o Skype por 8,5 bilhões, hein?

A única nota positiva para as equipes de TI é, a meu ver, a possível integração da tecnologia P2P VoIP com o Windows Phone. A Microsoft pode estar em um longo jogo, com um cliente Skype para o Windows Phone 8. Presumivelmente, esse cliente não irá criar arrepios na espinha dos administradores do Exchange e do Lync. Ter o Skype disponível para chamadas gratuitas empresariais em todo o mundo tem algum apelo, certamente.

Mas vale tudo isso?

Anúncios

XML: Comunidade open source torce pela Microsoft

Se gigante vencer processo em que é acusada de infringir patente, abrirá ótimo precedente para companhias que enfrentam problemas semelhantes.
É raro o momento em que a comunidade open source torce pela Microsoft nos tribunais, mas, pasmem, é justamente isso que está ocorrendo com a batalha que a gigante trava contra a Canadian i4i, empresa especializada em tecnologias de conteúdo colaborativo.

O processo, na verdade, transcorreu durante todo o ano passado, quando a empresa canadense acusava a Microsoft de infringir sua patente relativa ao formato XML. A companhia de Redmond perdeu a ação. Entrou com recurso e perdeu novamente, sendo obrigada a pagar 290 milhões de dólares, além de tirar o suporte ao padrão no Word 2007.

Na última segunda-feira (29/11), no entanto, a Suprema Corte dos Estados Unidos aceitou novo apelo do réu, ao exibir que recebera o apoio de empresas do porte de Google, Electronic Frontier Foundation (EFF) e Apache.

Claro e convincente
Mas por que algumas rivais estão apoiando a Microsoft nesta empreitada?

O que está em jogo é uma questão muito sensível: até que ponto uma companhia de software pode ir para invalidar uma patente.

Na maioria dos casos civis, o que guia o processo é o mote “preponderância de evidência”, que prioriza os fatos que são provavelmente verdadeiros, como explica, em seu blog, Michael Barclay, do departamento jurídico da EFF. Em se tratando de patentes, entretanto, uma norma mais rígida é utilizada, que exige do acusado evidências “claras e convincentes”.

Esse modelo intransigente traz dificuldades desproporcionais aos réus, principalmente em um contexto de software open source, diz Barclay. Além disso, “ameaça impedir a inovação e a difusão do conhecimento”.

Torcida
Naturalmente, muitos membros da comunidade open source acreditam que patentes de softwares são altamente problemáticas. Por isso, eles esperam que, desta vez, excepcionalmente, a Microsoft prevaleça, facilitando a tarefa daqueles que têm de enfrentar problemas semelhantes, ou seja, acusações que se baseiam em patentes equivocadamente construídas e aceitas.

A decisão definitiva para o processo é esperada para o primeiro semestre do ano que vem. Até lá, a EFF espera obter o apoio de outras empresas, inclusive – ou principalmente – aquelas envolvidas com projetos de código aberto. Esta talvez seja a primeira vez em que a maioria está ao lado da Microsoft.

Fonte: Computerworld

Tech-Ed Brasil 2009.

De 25 a 27 de Agosto, na UNIP Campus Paraíso em São Paulo/SP, acontece o Tech-Ed Brasil 2009.

O Tech-Ed Brasil 2009 apresentará aos profissionais de TI e Desenvolvedores inúmeros recursos técnicos com conteúdo preparado especialmente para o encontro. Você poderá organizar sua agenda tendo como opções dezenas de apresentações. Conhecerá as últimas versões dos nossos produtos e poderá conversar pessoalmente com funcionários da Microsoft e com especialistas do mercado.

Os participantes do Tech-Ed Brasil 2009 estarão inseridos num privilegiado grupo de profissionais que viverão uma experiência repleta de novas oportunidades, troca de informações e atualização de conhecimentos que vão impulsionar ainda mais suas carreiras.

Microsoft alerta para nova falha sem correção no Windows Vista, XP e 2000

A Microsoft confirmou nesta quinta-feira (29/03) que versões do Windows, inclusive o Vista, têm uma vulnerabilidade crítica não corrigida que pode ser usada para que crackers invadam micros quando o usuário estiver em sites maliciosos.

Em um alerta de segurança publicado na manhã desta quinta, o time de Resposta de Segurança da Microsoft assumiu o bug no Animated Cursos, componente que permite que desenvolvedores mostrem uma pequena animação aonde o ícone do mouse estiver.

Arquivos da função usam a extensão “.ani”, mas a Microsoft alertou que cracker podem forjar cursores animados com outras extensões. O Instituto SANS, na verdade, afirmou ter recebido relatos de ataque em curso com arquivos renomeados como “.jpg”.

Notícia completa em: http://computerworld.uol.com.br/seguranca/2007/03/30/idgnoticia.2007-03-30.3284866285

Fonte: Computerworld/2007

Carros da Ford terão tecnologia da Microsoft, diz jornal…

Será uma boa idéia….???

O que aconteceria por exemplo se na hora de abrir o airbag ele desse um erro de tela azul??

Confira a reportagem completa no portal Terra.

%d blogueiros gostam disto: